Debate eleitoral na TV deve esquentar nos próximos dias

  • Por Jovem Pan - Brasília
  • 20/08/2014 14h53

Fernando Rodrigues diz que a estreia dos candidatos à Presidência da República no horário eleitoral gratuito na televisão foi muito previsível.

O PT mostrou imagens de Dilma de maneira mais humana, cozinhando, cuidando do jardim, como qualquer dona de casa. Ressaltou também obras do governo. “Nem importa se essas obras estão prontas ou não. Na TV tudo parece lindo, pronto e acabado. Há até uma brincadeira em Brasília que diz: “Quero morar na propaganda dos políticos em época de eleição. Tudo é perfeito e nem parece o Brasil”.

Aécio Neves criticou os quatro anos da gestão atual e poupou o ex-presidente Lula, estratégia conhecida dele.

O PSB homenageou Eduardo Campos na íntegra de seu tempo.

Todo candidato de oposição tem que se esforçar para se tornar mais conhecido e captar a atenção do eleitor. Quem já está no Governo quer mostrar que o país ficou melhor e vai ficar melhor nos próximos quatro anos.

O debate, porém, vai ter que esquentar. Há duas vagas para o segundo turno e três candidatos competitivos. Certamente vão começar a trocar críticas mutuamente, avalia Fernando Rodrigues. E o nível vai cair um pouco.

Marina deve ser anunciada nesta quarta 

A expectativa do PSB é que se forme uma onda incontrolável a favor de Marina Silva e contra os políticos tradicionais, à semelhança dos protestos de junho de 2013.

Marina pode incorporar esse tipo de representação com parte do eleitorado desencantado com a política.

As dificuldades da possível candidata do PSB, como partido modesto, falta de tempo de TV e alianças “capengas” nos estados, espera-se que sejam suplantadas por um sentimento geral a favor de Marina, que “vocaliza o discurso da anti-política”.