Único sobrevivente espanhol de acidente já está em clínica no Marrocos

  • Por Agencia EFE
  • 06/04/2015 01h30

Uarzazate (Marrocos), 6 abr (EFE).- O espanhol Juan Bolívar Bueno, único sobrevivente dos três espeleólogos perdidos no sul do Marrocos, já está em uma clínica em Uarzazate, a cidade mais próxima ao local da tragédia.

Juan, policial de 27 anos, chegou aproximadamente a 0h15 (hora local) desta segunda-feira em uma ambulância escoltado pela Gendarmaria Real marroquina à clínica Chifa, onde lhe esperavam vários diplomatas espanhóis e familiares.

Fontes diplomáticas espanholas disseram que Bolívar se encontra fisicamente bem, mas sofre de hipotermia e de estresse pós-traumático (viu morrer seus dois companheiros), por isso que seu repouso é imprescindível.

Os sete especialistas que chegaram no domingo da Espanha após complicadas negociações de quase dois dias para obter permissão do Marrocos trabalharam e conseguiram tirar Juan do barranco no qual estava.

Pouco antes da notícia do resgate de Juan, fontes do Ministério do Interior espanhol comunicaram à Agência Efe que o inspetor chefe de Polícia destinado em Almería José Antonio Martínez Jiménez, de 41 anos, tinha morrido.

No sábado, as autoridades marroquinas informaram da morte de outro dos integrantes do grupo, Gustavo Virués.

Está previsto que hoje sejam recuperados os dois corpos que estão ao fundo de um barranco de 400 metros de profundidade, com paredes muito estreitas em alguns pontos e nos quais deslocar-se é extremamente difícil. EFE

mmp/ma