Vera Magalhães: Na reta final, Bolsonaro sofre com falas de vice, acusações de ex e manifestações

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2018 08h03
Jovem PanEnquanto a campanha lidava com esse fato envolvendo seu vice, que foi explorado por adversários, saiu ainda a capa da Veja desta semana

Esta quinta-feira (27) foi dia agitado por conta da palestra que General Mourão proferiu no Rio Grande do Sul. Ele discorria sobre prioridades do Governo e disse que uma delas seria implementar a reforma trabalhista e caracterizou o 13º salário como jabuticaba brasileira e criticou o adicional de férias. Em nota, ele disse que foi mal interpretado.

Diante disso, Bolsonaro foi ao Twitter e respondeu de forma ríspida, mas sem citar o nome de seu vice. A campanha agora baixou um “cala boca” ao general.

Enquanto a campanha lidava com esse fato, que foi explorado por adversários, saiu ainda a capa da Veja desta semana, que traz reportagem longa do processo de 500 páginas movido em 2008 por Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro.

Ela diz que no processo de separação ele teria furtado um cofre no Banco do Brasil. Ela afirma ainda que Bolsonaro ocultou patrimônio na campanha de 2006. Ana Cristina foi ouvida pela Veja e disse que tina ficado bastante nervosa e questionada sobre o motivo para nunca ter ido depor sobre roubo de cofre.

É uma nova controvérsia, ainda não teve nenhuma resposta de Bolsonaro, pelo menos por Twitter, mas logo mais a rede do candidato e do partido também deve desmentir a acusação.

A mesma Veja foi usada em campanha de 2014 quando veio com a capa com Dilma e Lula, “Eles Sabiam de Tudo” sobre o petrolão.

Alta adiada e debates

Faltando nove dias para a eleição, a estratégia é recuar os exércitos e resistir nas trincheiras. A ordem é usar esses últimos dias para contenção de danos.

Ele não vai ao debate na Globo porque seria ele o alvo preferencial de todos a poucos dias antes da eleição.

Somado a isso, ocorre no País manifestações contra o candidato com a #EleNão. A campanha de Bolsonaro promete promover carreatas em respostas. Pode haver confrontos nessas manifestações. A PF e as polícias dos Estados estão de sobreaviso para esse risco.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: