Chanceler holandês abre clínica de Academia de Futebol do Feyennord em Havana

  • Por Agencia EFE
  • 07/01/2014 03h39

Frans Timmermans inaugurou clínica da Academia de Futebol do clube Feyennord em Havana

Frans Timmermans inaugurou clínica da Academia de Futebol do clube Feyennord em Havana

O ministro das Relações Exteriores da Holanda, Frans Timmermans, inaugurou nesta segunda-feira em Havana a clínica da Academia de Futebol do clube Feyennord como parte da viagem oficial que iniciou hoje em Cuba.

“Através do futebol se transmitem valores, se conhece como estar em forma esportiva e do ponto de vista moral, como ser melhores cidadãos e como trabalhar em equipe”, disse Timmermans.

Durante a abertura da oficina, o ministro holandês se declarou defensor da “diplomacia do futebol” porque “a importância do esporte deve ser transmitida para a vida social”.

“O futebol não ensina a pensar na individualidade, mas no conjunto. É um instrumento maravilhoso para transmitir valores às próximas gerações e queremos compartilhar isso com Cuba”, acrescentou.

Os ex-jogadores do Feyenoord, Ulrich Gobbel e Robin Nelisse, junto com outros três instrutores da academia juvenil do clube de Roterdã, iniciaram nesta segunda-feira cursos para “elevar o nível” competitivo e buscar talentos para esse esporte que ganhou vários adeptos na Ilha nos últimos anos.

A oficina será dada no estádio “Pedro Marrero”, em Havana, até a próxima sexta-feira, dia 10, e estarão dirigidos para cerca de 500 meninos e meninas cubanos, entre 6 e 16 anos, a fim de familiarizá-los com os métodos de treinamento da escola holandesa.

“Vamos buscar esta semana o Messi cubano”, pois “na Ilha há muito talento”, disse o diretor-geral da companhia Nirint Schipping, uma das empresas que patrocinam o projeto, Henni Huigen, citado pelo site da emissora “Radio Havana Cuba”.

Além disso, detalhou que o projeto envolverá desta vez “somente jogadores jovens”, mas não descartou que no futuro ela possa ser estendido à seleção nacional.

A Academia do Feyenoord, que recebeu em 2010 o prêmio Rinus Michel de melhor escola de futebol na Holanda, conta com filiais em países como Brasil, Hungria e Gana.

Este encontro entre jogadores holandeses e cubanos é fruto da visita realizada a Cuba em maio do ano passado pelo diretor-geral de Assuntos Políticos do Ministério de Relações Exteriores da Holanda, Karel Van Ooesterom, que então assinou um convênio para promover as relações bilaterais e a cooperação em comércio, investimentos, agricultura, saúde, cultura e esportes.

Com esse acordo, a Holanda se juntou a outros países da União Europeia (UE) que deram passos similares e já possuem acordos bilaterais de cooperação com Cuba, o único país da América que não tem estabelecido um marco contratual em sua relação bilateral com o bloco comunitário. EFE

rmo/rpr