Corinthians é bicampeão paulista após “gol relâmpago”, polêmica e disputa nos pênaltis

  • 08/04/2018 18h16
ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDOCorinthians superou o Palmeiras no Allianz Parque

A final do Campeonato Paulista teve que ser decidida nos pênaltis e terminou com título do Corinthians, o segundo consecutivo e o 29º na história. Durante o tempo normal, o Timão, que tinha perdido o primeiro jogo por 1 a 0 em casa, venceu o Palmeiras pelo mesmo placar no Allianz Parque. Houve também uma grande polêmica com arbitragem, que gerou muitas reclamações dos palmeirenses e até confusão nos vestiários.

O jogo praticamente começou com gol do Corinthians, pois Mateus Vital fez ótima jogada e deu assistência para Rodriguinho marcar no primeiro minuto. Depois disso, o Palmeiras reagiu bem, teve domínio do jogo e criou oportunidades. O Corinthians recusou e abriu mão de contra-atacar, mas segurou a vitória até o fim do 1º tempo.

No 2º tempo o Palmeiras continuou a ter mais posse de bola, mas teve mais dificuldade para criar oportunidades. O jogo ficou morno até que, aos 26min, o juiz Marcelo Aparecido marcou pênalti para o Palmeiras. Após muitas reclamações contra o juiz e interferência clara do 4º árbitro, ele voltou atrás e cancelou a própria marcação.

Depois disso os dois times até conseguiram criar chances de gol nos minutos finais, mas a partida terminou mesmo empatada. Nos pênaltis, Cássio foi o grande herói, pois defendeu cobranças de Dudu e Lucas Lima.

Gol alvinegro e pressão alviverde

No primeiro minuto, Mateus Vital se livrou como quis de Antônio Carlos na ponta esquerda e tocou para trás. Rodriguinho chutou, a bola desviou em Victor Luís e entrou.

A reação do Palmeiras foi ótima, mas faltou pontaria. Aos 5min, o time até fez gol, mas o juiz marcou impedimento. Aos 9min, Borja levou perigo em um cabeceio que foi para fora por pouco. Aos 11min, Willian chutou livre na área, mas desperdiçou a chance. E aos 33min, Dudu deu bom passe para Marcos Rocha, que chutou forte na área, mas Cássio defendeu.

Polêmica do 2º tempo

Após o intervalo, o Palmeiras voltou com Keno no lugar de Willian. Mas mesmo assim chegou ao ataque em raras oportunidades, como um chute de Bruno Henrique e um cabeceio de Antônio Carlos. A marcação do Corinthians estava impecável.

A partida só pegou fogo quando houve uma polêmica com a arbitragem. Dudu entrou na área, Ralf chegou por trás e derrubou o atacante do Palmeiras. O juiz marcou pênalti. Depois de muita reclamação corintiana, ele foi conversar com o 4º árbitro. A partida ficou paralisada por mais de 5 minutos até a decisão ser cancelada, para revolta dos palmeirenses, que ameaçaram não recomeçar o jogo.

Últimos minutos

Apesar de tudo, o jogo recomeçou e continuou da mesma forma que estava: com o Corinthians recuado, e o Palmeiras sem inspiração. A melhor chance de gol foi criada por Keno, aos 47min, quando ele driblou Sidcley e cruzou na área, mas Thiago Santos não conseguiu cabecear para o gol. O Corinthians ainda conseguiu assustar o Palmeiras em uma cobrança direta de escanteio e em uma bela jogada de Sidcley, que errou na finalização.

Pênaltis

Pelo Corinthians, Danilo, Romero, Lucca acertaram as primeiras cobranças. Fagner chutou a bola para longe. Mas Maycon fez o último gol e partiu pra comemoração.

Pelo Palmeiras, Dudu e Lucas Lima tiveram cobranças defendidas por Cássio, uma em cada canto. Só Moisés, Victor Luís e Marcos Rocha acertaram.