Love evita falar sobre titularidade no Corinthians: ‘Não preciso provar nada para ninguém’

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2019 17h30 - Atualizado em 15/03/2019 17h39
Daniel Augusto Jr./Ag. CorinthiansVagner Love foi um dos destaques do Corinthians na vitória sobre o Ceará

Após a boa atuação na vitória do Corinthians sobre o Ceará, na última quarta-feira (13), Vagner Love concedeu entrevista coletiva nesta sexta no CT Joaquim Grava e entre os diversos assuntos o atacante alvinegro analisou seu retorno ao clube, falou da concorrência com Mauro Boselli e sobre titularidade.

“Vamos chamar o Carille e perguntar para ele. Como o elenco é competitivo e de qualidade, todos vão ter chance de jogar. Isso vai fazer com que o Corinthians seja competitivo durante toda a temporada. A gente tem de criar essa dúvida para ele”, comentou o atacante, ao ser perguntado se ganhou a posição no time.

Love garante que ser titular ou iniciar a partida no banco de reservas é algo que não o preocupa mais. A vasta experiência no mundo da bola o deixa tranquilo para não se sentir mais pressionado em apresentar resultados.

“Pelo que vivi dentro do futebol, não preciso mais provar nada pra ninguém. Tenho de provar para mim que tenho de me manter bem e jogar em alto nível. Em 2015 (na primeira passagem pelo Corinthians), tinha aquela preocupação de ter de fazer gols. Hoje voltei muito mais tranquilo. Quero ajudar. Essa ansiedade e euforia não tenho mais. Fico mais tranquilo para realizar o que a comissão técnica vem me pedindo”, afirmou.

A experiência ajuda também a dar conselhos aos que estão chegando. O argentino Mauro Boselli ainda não conseguiu se adaptar ao Corinthians. O jogador foi titular nas duas últimas partidas, mas teve atuações discretas (empate contra o Santos e duelo contra o Ceará). É possível que ganhe a terceira oportunidade consecutiva neste domingo, no confronto contra o Oeste, em Itaquera, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista.

“Minha relação com ele é muito boa. Todos têm carinho muito grande com ele. Apesar de ele ainda não falar o português, eu falo um portunhol por ter convivido com jogadores de outras nacionalidades e a gente conversa. Ele trabalha muito e enfrentar essas dificuldades que é do futebol mesmo. Mas tenho certeza de que vai nos ajudar muito durante a temporada”, disse o atacante.

Com informações de Agência Estado