Capitão em último título paulista, Ceni exalta ‘garotada’ e vê São Paulo ‘ligeiramente superior’ ao Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2019 11h40
Xandy Rodrigues/Futura Press/Estadão ConteúdoRogério Ceni

Quando o São Paulo entrar em campo no próximo domingo, em Itaquera, para enfrentar o Corinthians na grande final do Campeonato Paulista, tentará encerrar uma seca que já dura mais de dez anos. Foi em 2005, ou seja, há 14 anos, que o time tricolor faturou um título estadual pela última vez. Na ocasião, coube a Rogério Ceni erguer a taça e liderar a festa dos comandados por Emerson Leão.

No domingo, Ceni não assistirá à tentativa de seu ex-time de findar o jejum. Ele, afinal, estará à frente do banco de reservas do Fortaleza na decisão do Campeonato Cearense, diante do Ceará, no Castelão. Ainda assim, o ex-goleiro não deixou de projetar a finalíssima do Paulistão.

Em entrevista exclusiva a Nilson Cesar, da Rádio Jovem Pan, Rogério Ceni exaltou a “garotada” que deixou o time do São Paulo “mais leve e ousado” e, apesar de destacar o equilíbrio do confronto, disse ver a equipe de Cuca “ligeiramente superior” ao Corinthians na decisão estadual.

“Eu acho que, como no primeiro jogo, vai ser uma partida bem disputada. O São Paulo talvez ligeiramente superior por causa dessa garotada, que deu um ritmo muito mais alucinante ao time. É um time mais leve, mais ousado, mas a equipe do Corinthians sabe se defender muito bem, sabe contra-atacar e vai jogar com o peso da sua torcida. Eu acredito numa final muito equilibrada, assim como foram as semifinais. Imagino que será um jogo com poucos gols, mas com muita emoção”, afirmou.

Corinthians e São Paulo se enfrentam no próximo domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera. Como o jogo de ida, no Morumbi, terminou com empate por 0 a 0, quem vencer será campeão estadual. O time alvinegro busca o tricampeonato consecutivo sob o comando de Fábio Carille, enquanto a equipe tricolor tenta erguer a sua primeira taça desde 2012 – em Paulistões, um título não é conquistado há 14 anos.