Mo Farah leva susto, mas confirma favoritismo e é tricampeão mundial nos 10.000m

  • Por Estadão Conteúdo
  • 04/08/2017 18h46
Mo Farah chegou a sofrer um toque na última volta, mas manteve a superioridade e cruzou os 10.000m com o tempo de 26min49s51

Uma das estrelas deste Mundial de Atletismo de Londres, o britânico Mo Farah fez a festa da torcida nesta sexta-feira ao confirmar o favoritismo e vencer a prova dos 10.000 metros no Estádio Olímpico da capital britânica. O atual bicampeão olímpico levou um susto no trecho final da prova, ao pisar fora da pista, mas disparou na reta final e cruzou a linha de chegada com o tempo de 26min49s51.

Com o resultado, Farah se sagrou tricampeão mundial da prova – foi prata no Mundial de Daegu em 2011. E impôs a melhor marca da temporada. Até então ele tinha o terceiro melhor tempo do ano, com 27min12s09. A medalha de prata foi conquistada por Joshua Kiprui Cheptegei, de Uganda, com o tempo de 26min49s94. E o bronze ficou com o queniano Paul Kipngetich Tanui, com 26min50s60.

Aos 34 anos, Farah era o grande favorito para a prova desta sexta. A organização preparou grande festa para o atleta da casa, que nasceu na Somália, mas é naturalizado britânico. Após cruzar a linha de chegada na frente, ele correu para a família na arquibancada e comemorou o tricampeonato na pista com o filho no colo.

Na prova desta sexta, Farah era o grande foco da atenção do público. Porém, deixou a dianteira ao menos três vezes ao segurar o ritmo, permitindo a passagem de seguidos rivais. Na metade da distância, ele despontou entre os primeiros, levantando o público. Mas ainda não era o momento de assumir a ponta em definitivo.

Isso aconteceu na última volta da prova. Mas um susto quase acabou com a corrida do britânico. Ao assumir a liderança, ele sofreu um toque, aparentemente não intencional, de dois rivais que vinham logo atrás. Farah sofreu ligeiro desequilíbrio e precisou pisar fora da pista, correndo o risco de torcer o tornozelo, para seguir na corrida, sem ameaças até o final.

Farah ainda disputará a prova dos 5.000 metros neste Mundial. É também o favorito porque vem de três títulos seguidos na distância. Ele busca o tetra na quarta, com a eliminatória. A final está marcada para o dia 12, sábado da próxima semana.