‘Foi Deus que fez estarmos aqui’, diz dona do carro que amorteceu queda de criança jogada pela janela

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2019 16h44
Divulgação/Corpo de BombeirosO para-brisas do veículo amorteceu a queda da criança, que passa bem

Na manhã desta sexta-feira (24), ainda sem explicações, Fernanda Fernandes jogou a própria filha de 4 anos pela janela do quinto andar de um prédio em São Paulo. Bem neste momento, estava entrando na garagem o carro de um casal de vizinhos. O para-brisas do veículo amorteceu a queda da criança, que passa bem.

Nadia e o marido, Carlos Roberto, voltavam do supermercado quando ouviram um barulho do choque de algo pesado caindo sobre o vidro do carro, mas nem poderiam imaginar que era o corpo da criança, enrolado em lençóis. “Foi Deus que fez a gente estar aqui exatamente neste horário”, disse a mulher.

A menina, Teodora Garcia Barbosa, atingiu o automóvel, quicou e depois caiu no chão, a mais ou menos um metro de distância do veículo. Carlos Roberto pegou-a e deixou-a no colo de Nadia, que é cadeirante. “Ela estava assustada, sem entender o que estava acontecendo. Mas eu consegui acalmá-la”, disse a vizinha, que ficou com a garota até a chegada dos bombeiros.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe, de 29 anos, cortou a tela de proteção da janela e atirou a filha por volta de 0h20min, do quinto andar do edifício. A menina estaria dormindo quando foi arremessada pela janela.

Ela foi atendida no local pelas equipes de resgate e encaminhada ao Hospital das Clínicas. Após jogar a filha, a moradora permaneceu até por volta das duas horas da madrugada na janela do apartamento, ameaçando pular. Em determinado momento, Fernanda ateou fogo no sofá e na cortina e, em seguida, saltou pela janela.

A jovem foi atendida pelos paramédicos e encaminhada, também, ao Hospital das Clínicas, com ferimentos graves, mas, segundo os bombeiros, não corre risco de morte. Ainda não se sabe o que motivou a mãe a jogar a própria filha pela janela e tentar o suicídio.

“Graças a Deus ela (a criança) passa bem”, afirmou Nadia, que mora no quarto andar do prédio, mas não conhecia Fernanda nem a filha. A mãe foi indiciada por tentativa de homicídio e incêndio. O boletim de ocorrência foi registrado pelo 91º DP (Ceasa).

* Com informações da Agência Estado