Justiça prorroga prisões temporárias de três suspeitos do roubo de ouro em Guarulhos

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2019 19h24 - Atualizado em 01/08/2019 19h24
Reprodução13 pessoas relacionadas ao caso já prestaram esclarecimentos às autoridades policiais

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), responsável pelo inquérito do roubo milionário da carga no aeroporto de Guarulhos, informou que a Justiça prorrogou, nesta quinta-feira (1), as prisões temporárias de três homens investigados pela participação no crime.

“O trabalho de apuração prossegue para identificar outros envolvidos. Novos detalhes sobre as apurações acontecerão em momento oportuno. O procedimento visa preservar a investigação e evitar desvios na linha de trabalho”, disse o Deic em nota.

Presos

De acordo com o DEIC, 13 pessoas relacionadas ao caso já prestaram esclarecimentos às autoridades policiais. Até agora, três foram detidos suspeitas de envolvimento no roubo de mais de R$ 100 milhões.

Os primeiros a serem presos foram Peterson Patrício, um funcionário do aeroporto que disse à polícia ter sido mantido refém pela quadrilha, e um conhecido dele, chamado Peterson Brasil.

Célio Dias, que teria oferecido apoio logístico para a quadrilha, também foi preso por portar munição de uso restrito.

Como foi o roubo

Ao menos 10 pessoas, segundo a polícia, participaram do crime. O grupo chegou ao aeroporto por volta das 14h30 de quinta-feira em dois carros disfarçados de viaturas da Polícia Federal. Fortemente armados, renderam os funcionários que faziam a manipulação da carga e os obrigaram a transferir o ouro para uma das caminhonetes.