MPF denuncia cinco pessoas por fraudes de R$ 1,2 mi contra o Conselho Regional de Odontologia

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2019 18h48 - Atualizado em 08/07/2019 18h55
Reprodução/MPFUma das fraudes mais graves era o superfaturamento de diárias em viagens fictícias

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça cinco pessoas por desvio de dinheiro do Conselho Regional de Odontologia (CRO) de Rondônia. Uma das fraudes mais graves era o superfaturamento de diárias em viagens fictícias.

Segundo o MPF, em alguns casos, como em outubro de 2016, um dos envolvidos recebeu mais diárias do que o número de dias do mês. Foram 53 diárias para um mês de 31 dias, sendo que apenas 21 dias daquele mês eram úteis. De 2013 a 2018, as fraudes ultrapassaram R$ 1,2 milhão.

Os fatos ocorreram de 2013 a 2018, em Porto Velho, e foram descobertos durante a Operação Diarista, executada pela Polícia Federal em conjunto com o MPF.

Além de aumentar a quantidade de diárias pagas, os denunciados também aumentavam o valor de cada diária e emitiam diárias para a mesma pessoa a lugares diferentes no mesmo período. Para encobrir transferências do CRO para sua própria conta, uma das denunciadas fraudou processos e documentos para encobrir os rastros.

O ex-presidente do CRO, Hailton Cavalcante dos Santos, a gerente financeira Sebastiana Dias Gil, os ex-tesoureiros Pedro Ivo Santos da Silva e Ilso Márcio Gedro Rocha vão responder à Justiça Federal pelos crimes de associação criminosa e apropriação e desvio de dinheiro da entidade. A servidora Meire de Souza Torres responderá pelos mesmos crimes, além de falsificação de documento público.