Polícia do RJ indicia médico e estudante acusados de dopar e estuprar jovem no RJ

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2018 12h02
Divulgação/Polícia CivilAmbos estão presos desde o dia 1º deste mês. Lucas responderá por estupro de vulnerável enquanto Guilherme responderá por participação no crime

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou nesta quarta-feira (24) um médico e um estudante acusados de dopar e estuprar uma jovem em Petrópolis, na Região Serrana. O crime ocorreu em 31 de agosto e a Polícia obteve acesso a mensagens enviadas por celular onde a dupla diz “Bora deixar essa mulherada louca!”.

As investigações apontam que há indícios suficientes da autoria do estupro por parte do médico e da participação do estudante, que foi quem forneceu a droga para dopar a jovem. As informações são do portal G1. A vítima denunciou o crime 15 dias depois, mas, mesmo assim, o exame de corpo de delito comprovou que houve ato sexual violento.

A titular da 106ª Delegacia de Polícia, delegada Juliane Ziehe, pediu que a prisão do médico Lucas Pena de Oliveira e do estudante do curso de Medicina Guilherme Amorim Tobias fosse convertida de temporária para preventiva.

Ambos estão presos desde o dia 1º deste mês. Lucas responderá por estupro de vulnerável enquanto Guilherme responderá por participação no crime.

Os dois foram presos no âmbito da Operação Tarja Preta. De acordo com as investigações, Lucas dopou a jovem com ecstasy. Segundo o inquérito, a droga foi fornecida por Guilherme, que ainda apresentou a vítima ao médico.