Montanhistas lançam missão emergencial de resgate no Himalaia após terremoto

  • Por Agencia EFE
  • 01/05/2015 02h53

Sydney (Austrália), 1 mai (EFE).- Um grupo profissional de montanhistas iniciou nesta sexta-feira uma missão de emergência para ajudar os “sherpas”, os guias locais da cordilheira do Himalaia, afetados pelo terremoto que devastou o Nepal no último sábado.

A equipe, dirigida pelo neozelandês Mal Haskins, inclui 15 médicos e paramédicos com o objetivo de atender as necessidades das vítimas até que as ajudas do governo e internacional cheguem às regiões mais remotas, informou hoje a imprensa australiana.

Haskins disse que muitas aldeias “sherpas” ficaram totalmente destruídas no Vale de Langtang, 64 quilômetros ao norte de Katmandu. O local teria sido atingido por uma grande avalanche provocada pelo terremoto, que não só derrubou casas e edifícios, mas também mudou a paisagem da região.

“Todas as grandes organizações de ajuda são como um avião jumbo. Muito lentos ao princípio, mas quando começam são muito difíceis de parar. Aqui estamos ainda na fase inicial mais demorada”, afirmou o neozelandês.

A missão consiste em um comboio de veículos com alimentos e remédios para atender as necessidades mais urgentes. De acordo com o último balanço oficial divulgado pelas autoridades, 6.204 pessoas morreram e outras 13.932 ficaram feridas na tragédia. EFE