Morre, aos 86 anos, o empresário Antônio Ermírio de Moraes em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2014 08h10
O empresário Antônio Ermírio de Moraes durante inauguração do hospital São José, em São Paulo (SP). O hospital São José, inaugurado em 27 de novembro de 2007 pelo complexo Beneficência Portuguesa, foi inteiramente construído com recursos da instituição. De cada atendimento realizado na Beneficência Portuguesa pelo SUS (Sistema Único de Saúde), 50% dos custos são bancados pela própria instituição. A nova unidade custou R$ 60 milhões e foi projetada para atender pacientes privados e de planos de saúde executivos. A idéia é que os atendimentos "façam caixa" para sustentar o hospital São Joaquim (nome oficial da Beneficência Portuguesa), que atende pelo SUS. (São Paulo, SP, 27.11.2007. Foto: Bruno Miranda/Folhapress)O empresário Antônio Ermírio de Moraes durante inauguração do hospital São José

Morreu em São Paulo, aos 86 anos, o empresário Antônio Ermírio de Moraes, o presidente de honra do grupo Votorantim. O empresário faleceu na noite deste domingo, em sua casa, nos Jardins, de insuficiência cardíaca, segundo nota da assessoria do Grupo Votorantim.

Antônio Ermírio de Moraes estava afastado da presidência do Conselho de Administração das empresas desde 2001. Formado em Engenharia metalúrgica pela Colorado School of Mines, Antônio Ermírio assumiu, em 1949, a presidência o grupo criado por seu pai.

Já em 1955, instalou a Companhia Brasileira de Alumínio com a meta ambiciosa de concorrer com grandes produtores mundiais, como Alcoa e Vale. Antônio Ermírio transformou a Votorantim em uma multinacional, com a aquisição de uma fábrica de cimento no Canadá.

Atualmente, o grupo emprega mais de 60 mil funcionários e atua em áreas que vão do cimento, papel e celulose a filmes de polipropileno e suco de laranja. Trabalhador incansável Ermírio era um crítico do sistema financeiro e da especulação, e defendia o controle do câmbio e a redução da taxa de juros.

Os negócios do grupo Votorantim não impediam Antônio Ermírio de Moraes de dedicar parte do dia à administração do Hospital Beneficência Portuguesa. Em 1986, aventurou-se na política como candidato ao governo de São Paulo pela coligação PTB/PL/PSC, mas perdeu para Orestes Quércia, do PMDB.

O envolvimento com manobras políticas e fisiológicas deixaram frustrações que o levaram a enveredar pela dramaturgia. Escreveu três peças para teatro, duas das quais foram encenadas no circuito paulistano, além de assinar coluna no jornal Folha de S.Paulo por 17 anos.

Em 2007, Antônio Ermírio recebeu o título de Membro Benemérito do Centro de Integração Empresa-Escola, CIEE. Na ocasião, ele fez um discurso emocionado, lembrando a importância de se trabalhar com vistas ao crescimento do país e do povo brasileiro.

Antônio Ermírio de Moraes deixou a esposa, Maria Regina Costa de Moraes, com quem teve nove filhos. O corpo do empresário será velado a partir das 9h no Salão Nobre do Hospital Beneficência Portuguesa.

O cortejo deixará o hospital às quatro horas da tarde rumo ao Cemitério do Morumbi, onde ocorrerá o sepultamento. Noticiamos a morte do empresário Antônio Ermírio de Moraes, ocorrida na noite deste domingo, em São Paulo, aos 86 anos de idade.

*Ouça os detalhes no áudio