China condena último lançamento de míssil pela Coreia do Norte

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/09/2017 09h12
A porta-voz Hua Chunying pediu que todas as partes evitem ações que possam inflamar as tensões

O Ministério das Relações Exteriores da China condenou o último lançamento de míssil pela Coreia do Norte e pediu que todos os lados busquem o diálogo para reduzir as tensões.

A porta-voz do Ministério, Hua Chunying, disse a repórteres nesta sexta-feira que a situação na Península Coreana continua “complexa, sensível e severa”. Ela pediu que todas as partes evitem ações que possam inflamar as tensões.

“O que está pressionando, agora, é que todos os lados devem, imediatamente, interromper suas ações e palavras perigosas e provocativas que aumentem a tensão”, disse a porta-voz.

A China, um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), concordou com as últimas sanções que limitam as exportações de combustível, bloqueiam as vendas de têxteis e proíbem os países de emitirem novas licenças de trabalho para norte-coreanos.