Corpos de ocupantes de avião que caiu no Irã começam a ser resgatados

  • Por EFE
  • 21/02/2018 09h15
EFE/EPA/ABEDIN TAHERKENAREHParentes de passageiros do voo da Iran Aseman Airline choram perto de mesquita no último dia 18

As equipes de resgate encontraram os corpos de pelo menos 30 dos 66 passageiros e tripulantes que viajavam no avião que caiu no último domingo, em uma montanha do centro do Irã, onde nesta quarta-feira deve começar as operações de evacuação.

No local do acidente na Montanha Dena, a cerca de 4 mil metros de altura, estão 20 grupos de resgate especializados em montanha para recuperar os corpos e a caixa-preta do avião.

A operação, que ontem se concentrou em encontrar os corpos, prossegue nesta terça (21) e os especialistas em resgate começarão também a descer a montanha, explicou à agência oficial “IRNA”, o diretor do Crescente Vermelho da província de Isfahan, Mohsen Momeni.

A escuridão e as más condições do tempo impediram que a evacuação tivesse início ontem à tarde, horas depois de terem localizado os destroços da aeronave após dois dias de busca.

A identificação das vítimas acontecerá na cidade de Yasuy, capital da província de Kohkiluyeh e Buyer Ahmad, segundo as autoridades locais.

O diretor-geral do departamento forense da província, Kamruz Amini, informou que 50 familiares das vítimas já deram mostras de DNA para ajudar na identificação.

O terreno ingrime do local do acidente do avião da Aseman vai a complicar a retirada dos corpos, que poderia se prolongar até a próximo sexta-feira.

Não é possível a aterrissagem dos helicópteros, nem a sua aproximação excessiva à região, por isso que muitas das operações estão sendo realizadas a pé.

O ATR-72 saiu do Aeroporto Internacional de Mehrabad, em Teerã, às 8h (hora local) do último domingo com destino à cidade de Yasuy, e desapareceu do radar cerca de 50 minutos depois.