Geórgia cultivará maconha medicinal para exportação, diz primeiro-ministro

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2018 08h55
Reprodução/Alexandre RezendeA Geórgia legalizou o consumo de maconha em julho, mas o tráfico desta e de outras drogas continua sendo um dos crimes mais graves no país

A Geórgia começará a cultivar maconha para uso cosmético e medicinal que planeja destinar à exportação, anunciou nesta quarta-feira (12) o primeiro-ministro do país, Mamuka Bakhtadze.

O político afirmou que a produção da droga será “estritamente regulamentada e controlada pelo Estado” para evitar “processos caóticos e ilegais”.

Ao mesmo tempo, o Governo prevê endurecer o castigo pela “promoção” do consumo de cannabis, acrescentou.

A Geórgia legalizou o consumo de maconha em julho, mas o tráfico desta e de outras drogas continua sendo um dos crimes mais graves no país, que é punível com penas de entre 20 anos de prisão e prisão perpétua.

Quanto à exportação de maconha medicinal, o Governo planeja lançar uma licitação internacional para atrair investidores potenciais e destinar terras especiais para tal objetivo.

Bakhtadze insistiu que as autoridades levaram “em consideração todos os riscos e vão restringir severamente” o cultivo do entorpecente para impedir infrações da legislação vigente.

Os efeitos do uso da maconha para tratamentos médicos dividem a medicina. Há estudos que apontam para melhora em diversas condições – como câncer, dores crônicas e epilepsia -, mas há profissionais que apontam que os resultados não são conclusivos. No Brasil, é proibido o uso da maconha para esse fim.

*Com informações da Agência EFE