Lula e Gleisi Hoffmann se encontram com Paulinho da Força para conter crise gerada por vaias

Aliança foi colocada em xeque após o deputado ter sido recebido com desprezo pela militância do PT; petistas deixaram claro a importância do apoio do Solidariedade à pré-candidatura do ex-presidente

  • Por Jovem Pan
  • 19/04/2022 12h39 - Atualizado em 19/04/2022 13h33
Reprodução/Twitter/@gleisi Gleisi Hoffmann, Paulinho da Força e Lula dando às mãos Encontro entre Gleisi Hoffmann, Lula e Paulinho da Força aconteceu nesta terça-feira, 19, em São Paulo

O ex-presidente Lula (PT) e a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, convidaram nesta terça-feira, 19, o deputado federal Paulinho da Força para uma conversa, em São Paulo, visando conter a crise gerada pelas vaias recebidas pelo presidente do Solidariedade durante encontro entre sindicalistas e Lula. Na ocasião, Paulinho se ressentiu por não ter sido defendido pelo pré-candidato à Presidência da República e pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), convidado pelo Solidariedade no início deste ano para se filiar à legenda e compor a chapa presidencial encabeçada por Lula. O desconforto com a situação foi tanto que Paulinho cancelou o evento em que a sua legenda declararia apoio à postulação do petista. A situação parece ter sido revertida nesta terça-feira.

Segundo o parlamentar, durante a conversa, o ex-presidente e Gleisi deixaram clara a “importância do apoio do Solidariedade e a construção de uma ampla aliança com outros partidos para as próximas eleições presidenciais”. “Com isso, Lula me pediu para buscar novos apoios para juntos vencermos as eleições. Com união e diálogo, vamos lutar para recuperar o emprego e a renda do povo brasileiro”, continuou Paulinho da Força, que na última segunda-feira, 18, foi sondado pelo ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB), que busca se lançar como uma opção viável para a terceira via. O gaúcho “corre por fora” para conquistas apoio para a sua pré-candidatura, preterida pela de João Doria (PSDB) durante as prévias tucanas. Paulinho tem se manifestado a favor de uma “frente ampla” que reúna partidos além da esquerda.