Paulo Guedes critica CPI da Covid-19 e analisa que há um ‘combate feroz ao governo’

Em live transmitida nesta quinta-feira, 1º, ministro afirmou que a comissão instalada no Senado resulta em ‘enorme perde-perde’ para o Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 18h56 - Atualizado em 01/07/2021 19h43
Wilson Dias/Agência BrasilPara Guedes, a geração de empregos no Brasil 'avança em ritmo acelerado'

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou a CPI da Covid-19 e afirmou nesta quinta-feira, 1º, que existe um “combate feroz ao governo”. “No início do mandato, foi difícil atuar porque havia um ceticismo enorme quanto à sustentação política do nosso governo. Isso ocorre até hoje. Existe um combate feroz ao nosso governo — o que é natural, já que foram 30 anos de alianças de centro-esquerda no Poder e, de repente, chegou uma aliança de centro-direita”, declarou durante participação em uma live organizada pelo empresário Abílio Diniz. Avaliando o andamento da economia no Brasil, Guedes ponderou que a geração de empregos “avança em ritmo acelerado”, enquanto há uma “trégua” na aprovação de reformas. “O Senado é reformista, mas está embaralhado por conta da CPI. O resultado disso é um ‘perde-perde’ enorme porque um fica chamando o outro de bandido. Não vou me meter em política, mas quando ocorre uma guerra, é preciso esperar o combate acabar para distribuir medalhas aos heróis e atribuir a culpa a quem merece”. Para o ministro, os senadores “estão antecipando o ciclo eleitoral” com a CPI, o que não seria bom para o Brasil. “Agora, o melhor para o país é o ‘ganha-ganha’ das vacinas e reformas”, concluiu.