Riscos para economia global cresceram por dúvidas sobre a China, diz Lagarde

  • Por Agencia EFE
  • 22/09/2015 15h40

Washington, 22 set (EFE).- Os riscos para a economia global têm aumentado nos últimos meses, especialmente pelo arrefecimento na China e seguido pelo previsto início do ajuste monetário nos EUA e Reino Unido, garantiu nesta terça-feira Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Os riscos em baixa são maiores que antes”, indicou Lagarde em uma conferência sobre os objetivos de desenvolvimento sustentáveis colocados pelas Nações Unidas, ao comentar o estado da economia global e o recente arrefecimento da China como um fator importante.

Além da China, que teve um complicado mês de agosto com episódios de notável volatilidade financeira e cujas autoridades surpreenderam com a desvalorização do iuane, a diretora do Fundo disse que é “provável” que a iminente alta de taxas de juros nos EUA e no Reino Unido também gere “turbulências”.

Por outro lado, Lagarde ressaltou que outra preocupação do organismo é a crescente desigualdade de renda.

“Se quisermos contar um crescimento sustentável, uma menor desigualdade é muito melhor”, acrescentou.

O FMI apresentará em sua próxima assembleia anual, que será realizada em Lima (Peru) de 6 a 11 de outubro, suas novas previsões de crescimento econômico global.

Em seus cálculos de julho, o Fundo previu uma expansão econômica mundial de 3,3% para 2015 e de 3,8% para 2016. EFE