Casamento de Lula será um luxo com convites disputados a tapa; tomara que Bela Gil não faça nem o brigadeiro

Chico Buarque, Daniela Mercury, Martinho da Vila, Dilma e Alckmin fazem parte da restrita lista de convidados; vestido de Janja, a noiva, exigiu três meses de trabalho para ficar pronto

  • Por Álvaro Alves de Faria
  • 16/05/2022 13h17 - Atualizado em 16/05/2022 13h27
André Ribeiro/Futura Press/Estadão Conteúdo - 07/05/2022 Janja e Lula se beijam no palco Lula e Janja vão se casar nesta quarta-feira

O ex-presidente Luiz Inácio da Silva vai se casar com Janja nesta quarta-feira, 18. A cerimônia será realizada no Espaço Bisutti, em São Paulo. Corrupto por natureza, Lula está feliz. Já mora com a Janja na capital paulista há algum tempo. O casal terá apenas três dias de lua de mel. Só para curtir. O petista deixará de falar mal de tudo que vê pela frente com aqueles discursos alucinados e alucinatórios. Pelo menos por três dias. O vestido de noiva está uma beleza. Só vendo! Uma beleza! Foi criado pela estilista Helô Rocha, indicada por Bela Gil, filha de Gilberto Gil. Sabe-se que Janja deu muito palpite para seu vestido, que será longo, de cor off white, com bordados feitos à mão. O traje exigiu três meses de trabalho para ficar pronto.

O que se espera é que Bela Gil não seja a responsável pelo cardápio da festa de casamento. Se for assim, ninguém come. Se a filha do músico baiano cuidar dessa parte, não vai ter nem um brigadeiro para saborear. O mundo é muito difícil. Não dá para agradar todo mundo. Lula e Janja decidiram convidar somente 150 pessoas para a festa. O Espaço Bissutti terá uma decoração italiana, com um lustre de Murano em destaque no foyer, misturando o conceito clássico-romântico com o moderno.

Lula já falou com o PT  sobre seu casamento, dizendo que não vai viajar porque está “em constante lula de mel com a Jajinha”, como contou Bela Megale em sua coluna em “O Globo”. Lula só chama a noiva de Janjinha. No dia 23 próximo, ele terá de viajar em campanha para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Janjinha vai junto. Quem gosta, cuida!, dizem os filósofos e sábios especializados em uniões sentimentais. A questão dos convidados está causando uma ciumeira danada. Tudo mantido em segredo, mas sabe-se que Alexandre Padilha, ex-ministro de Lula e médico de seus filhos, está na lista. Também entrou na boquinha o coordenador da campanha e ex-presidente do PT, Rui Falcão. Se Falcão comparecer com aquela cara vai ser complicado. Alguém tem que produzir a cara dele. São também figuras certas no casamento: Chico Buarque de Holanda, Daniela Mercury, Martinho da Vila, Fernando Haddad, Antonio Pitanga, Benedita da Silva, Gleisi Hoffmann, Dilma Rousseff e Geraldo Alckmin.

Lula tem conversado com alguns dirigentes petistas, afirmando que a cerimônia será civil e religiosa. Observa que gosta das tradições. Quer receber uma bênção e casar com papel passado. Os noivos fizeram uma exigência: não querem que a cerimônia seja transformada num ato político. Mas a bênção e o papel passado representam uma esperteza para cutucar Bolsonaro, que casou três vezes fora da esfera civil e religiosa e se diz um homem de família. Já os três matrimônios de Lula foram realizados no civil e religioso. O primeiro, em 1969, com Maria de Lourdes da Silva, que faleceu dois anos depois. Lula casou-se a segunda vez em 1974, com Maria Letícia, que faleceu em 2017. Agora, casa-se com Janja.

O problema agora é administrar a crise emocional dos que não foram convidados. Tem muita gente magoada. Mas Lula e Janjinha optaram por fazer festa sem muita gente. Senão, teriam de convidar 10 mil pessoas. Aí seria demais. Pode ser que a lista ainda aumente um pouco. Pode ser. Ah, para quem não sabe, o nome de Janja é Rosângela Silva. Ela é socióloga. Tem 55 anos, está no segundo casamento e se diz apaixonada como se tivesse 20.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.