Augusto: Mortes de presos em Manaus mostram urgência na aprovação de pacote anticrime

  • Por Augusto Nunes/Jovem Pan
  • 28/05/2019 08h20
Marcelo Camargo/Agência BrasilPortão principal do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj)

Mais quarenta presos são encontrados mortos dentro de cadeia em Manaus, no Amazonas. No domingo, uma briga entre presos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim já tinha deixado 15 mortos; os outros corpos encontrados apontam indícios de asfixia.

Após mortes, Ministro da Justiça, Sérgio Moro, autoriza envio de tropas da Força de Intervenção Penitenciária para reforçar segurança interna de presídio. O envio das tropas da força-tarefa foi acertado entre Moro e o governador Wilson Lima, que conversou com o ministro na tarde desta segunda-feira.

“Esta é a reprise de um filme que mais que justifica a aprovação imediata do pacote de lei anticrime de Moro, para combater o crime organizado. Os que têm medo do combate à corrupção bloqueiam a aprovação de uma lei anticrime que seria o começo do combate a essas organizações criminosas que controlam presídios, provocam massacres em lutas internas ou com outras organizações”, avalia Augusto Nunes.