Augusto Nunes: Bolsonaro usou da ironia ao falar do fim da corrupção

Comentarista lembrou que presidente não tem poderes suficientes para acabar com Lava Jato e disse que ele se referia ao próprio governo ao falar de corrupção

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2020 14h39
Agusto Nunes comentou fala de Jair Bolsonaro

Na noite desta quarta-feira, 7, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que acabou com a força-tarefa da Lava Jato porque não há mais corrupção no governo. A fala, dada durante o evento de lançamento do programa Voo Simples, causou polêmica nas redes sociais. “Eu não quero acabar com a Lava Jato, eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção nesse governo. Sei que não é virtude, é obrigação”, disse. Para Augusto Nunes, o comentário de Jair Bolsonaro não foi interpretado como deveria e se tratava de uma ironia.

“É evidentemente uma ironia. Até porque, como bem lembrou o Joel, ele não tem nem poderes para acabar com a Lava Jato. A Lava Jato continua”, explicou. Sobre a corrupção apontada na fala do presidente, Nunes afirma que ele se referia ao próprio governo. “O que ele quis dizer – isso sim pode-se discutir, mas até agora não foi apurado nada que o desminta – é que de primeiro de janeiro, desde o dia da posse até agora, não apareceu nenhum caso de corrupção envolvendo o governo ou praticado com a anuência do governo como ocorreu nos governos do PT”, analisou.

Veja, abaixo, comentário de Augusto Nunes na íntegra: