Augusto Nunes: No esforço para mostrar que não é parecido com Lula, Haddad fica com cara de vigarista

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2018 10h09
Ricardo Stuckert Esse tipo de metamorfose sempre acaba mal

Na primeira visita a Curitiba depois da surra que levou no primeiro turno, Fernando Haddad ouviu a ordem de Lula. Ele deveria deixar de ser o ex-presidente. Aí começou a metamorfose delirante. Ateu, Haddad lembrou que era neto de líder religioso e foi comungar em louvor de Nossa Senhora Aparecida. Stalinista desde a juventude, converteu-se em democrata. Agora resolveu que existe mais beleza no verde e amarelo que no vermelho. Agora ajoelhou-se no altar de FHC. Esse tipo de metamorfose sempre acaba mal.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes:

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.