Bruno Garschagen: Anulação de condenações deixará claro que STF é inimigo da Lava Jato

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2019 07h59
FÁTIMA MEIRA/ESTADÃO CONTEÚDOPresidente da Corte evita tomar novas decisões sem consultar outros ministros

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disse que a Corte concluirá, ainda neste mês, o julgamento que pode anular condenações da Operação Lava Jato. Após adiamento da decisão nesta quinta-feira (3), ele reforçou que vai esperar uma sessão com todos os integrantes para chegar a uma conclusão conjunta sobre os limites da nova regra.

“O presidente do STF, depois de ter tomado, sozinho e durante o recesso do Judiciário, a decisão de atender a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e, com isso, praticamente paralisar as investigações baseadas em dados do Coaf e também da Receita Federal, agora ele faz o que deveria ter feito naquela época: dividir a responsabilidade dessa decisão com os outros ministros. De qualquer maneira, se mais condenações da Lava Jato forem anuladas, parecerá, como já parece, que o STF é, hoje, institucionalmente, o maior inimigo da Lava Jato”, comentou Bruno.