Bruno Garschagen: Com carta, Lula quis ser ‘sub-Getúlio Vargas’

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2019 07h49
ReproduçãoO advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin, afirmou que o petista não é obrigado a aceitar a progressão para o regime semiaberto

Lula diz em carta que não aceita barganha e não troca dignidade pela liberdade. O advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin, afirmou que o petista não é obrigado a aceitar a progressão para o regime semiaberto – como pediu o MPF.

“O Lula, com essa carta, quis ser um ‘sub-Getúlio Vargas’. Não se trata de um homem defendendo a sua inocência, trata-se de carta política de alguém que ainda se porta como candidato e acusa os procuradores da Lava Jato que quer ser protagonista de um processo judicial ao qual é coadjuvante – posto que é criminosos condenado duas vezes também por corrupção. Quando Lula diz que não troca sua dignidade por liberdade, é uma troca impossível de ser feita. Só se pode trocar aquilo que se tem.”