Devido à pandemia, cuidados com saúde mental entram na pauta das empresas brasileiras

Estima-se que apenas um em cada dez funcionários descrevem o local de trabalho livre de estigma e preconceito, o que leva as pessoas a não procurarem ou aceitarem ajuda

  • Por Camila Magalhães
  • 09/09/2021 20h26
DCStudio - br.freepik.comVolta ao local de trabalho durante a pandemia é recheada de desafios

Todos os dias, somos bombardeados com notícias sobre os desafios do retorno ao trabalho. Mesmo com o avanço da vacinação e a retomada a uma certa “normalidade”, muitos se sentem inseguros e com medo do retorno (e os procedimentos decorrentes dele). Existe um risco real de que haja outra onda de estresse e ansiedade à medida que se retorna ao ambiente laboral. Tanto empregados quanto empregadores enfrentam desafios únicos, que acompanham a construção de uma retomada neste mundo em transformação. Vale ainda dizer que o estigma em saúde mental no trabalho exacerba esse risco. Estima-se que apenas um em cada dez funcionários descrevem o local de trabalho livre de estigma e preconceito, o que leva as pessoas a não procurarem ou aceitarem ajuda.

Apesar disso, a promoção da saúde mental entrou para a pauta das empresas brasileiras e inclui o suporte aos líderes, a quebra do estigma, comportamentos humanísticos, oferta de cuidado e espaços de conversa que respeitem a disponibilidade e capacidade instrumental das pessoas ao tema. O retorno ao trabalho é o retorno à vida em novo formato, com as nossas feridas e prioridades revistas, restabelecendo relacionamentos e saudáveis rituais do encontro. A gente sabe que, seja qual for o relacionamento, em casa ou no trabalho, ele requer respeito, paciência e, por que não, orientação profissional pelas equipes de saúde mental para as empresas. Quer saber mais sobre o tema? Veja no Instagram dra.camilamagalhaes!