Responsável pela dependência do cigarro é a repetição frequente do hábito de fumar

Nicotina não produz a euforia nem a alteração do estado de consciência que muitas outras drogas despertam

  • Por Camila Magalhães
  • 03/03/2022 12h56
Pixabay Homem fumando cigarro Nicotina é uma substância estimulante do sistema nervoso central

A nicotina, principal componente do cigarro, é uma substância estimulante do sistema nervoso central. Dentre os seus efeitos, a nicotina aumenta a liberação de dopamina, que é um mensageiro químico do cérebro que dá a sensação de prazer. Mas vale dizer que o maior responsável pela dependência do cigarro não é o prazer que ele causa, já que a nicotina não produz a euforia, nem a alteração do estado de consciência que muitas outras drogas despertam, mas sim o hábito de ingerir nicotina continuadamente e cada vez mais, já que ela vai sendo eliminada pelo organismo cada vez mais rápido.

Embora a quantidade de dopamina liberada em cada tragada não seja grande, a repetição frequente, junto a diversos comportamentos cotidianos, por exemplo, fumar enquanto bebe ou enquanto estuda, é o que vai vinculando estes comportamentos ao circuito de recompensa da nicotina. Fatores genéticos, ambientais e sociais – como pais fumantes, pressão dos amigos e anúncios publicitários, juntamente com a ação da nicotina no humor, também contribuem para o início e manutenção do hábito. A dependência da nicotina vem de um conjunto de sintomas cognitivos, comportamentais e fisiológicos, fazendo com que o fumante mantenha o hábito, mesmo sabendo que é ruim.

Ainda que não contenham tabaco, os impactos dos cigarros eletrônicos para a saúde a longo prazo não estão claros. Dependendo dos níveis de nicotina e padrões de uso, podem desencadear os mesmos efeitos e se tornar um hábito tão difícil de parar quanto fumar cigarros comuns. Entre os tratamentos possíveis, estão as intervenções farmacológicas – como a reposição de nicotina e os antidepressivos – e a psicoterapia. Vale lembrar que os medicamentos podem ser contraindicados para gestantes e algumas condições de saúde. A terapia cognitivo comportamental, que utiliza técnicas de treinamento de habilidades e psicoeducação, também têm demonstrado bons resultados. O tabagismo ainda está relacionado a mais de 7 milhões de óbitos anualmente no mundo, por isso, deixo aqui o alerta para você ficar bem longe desta estatística. Tem alguma dúvida ou quer sugerir um tema? Escreva para mim no Instagram: @dra.camilamagalhaes.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.