Greve criminosa nada tem a ver com combustíveis

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2018 14h40
Agência Brasil"Governo errou ao negociar com quem o quer derrubar", diz Andreazza

Na noite da última quinta-feira (24), o Governo chegou a um acordo com os representantes dos caminhoneiros que estão em greve por todo o País. Porém, mesmo com a definição, as paralisações seguem nesta sexta-feira (25) e o presidente Michel Temer já autorizou a utilização das Forças Armadas para garantir a reabertura das vias.

Carlos Andreazza falou sobre a necessidade de utilização do Exército e do posicionamento de alguns integrantes do Governo em toda a situação:

“Já falei sobre a necessidade de usar o Exército, de acordo com a previsão constitucional, para desobstruir as vias, porque tem gente querendo trabalhar. Governo errou ao negociar com quem o quer derrubar”.

“Essa greve é criminosa e nada tem a ver com combustível, com preço de combustível. é mais um movimento orquestrado com infiltração partidária para paralisar o Brasil”.

“Esse cenário cria condições para que, por exemplo, Dilma Rousseff apareça para mentir, para dizer que a Petrobras não estava falida, que o PT não destruiu a empresa”.

“Não tenho a menor dúvida de quem se beneficia com essa barbárie: é o lulismo, que levou o País até esse momento”, afirmou.