Denise: Aumento da informalidade ajudou na queda do desemprego

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2019 10h43
Tony Winston/Agência BrasíliaO PNAD do IBGE com os dados do segundo trimestre do ano foi divulgado na manhã desta sexta-feira (30)

Saiu a PNAD contínua do IBGE que mostrou o desemprego em queda no trimestre encerrado em julho. A taxa ficou em 11,8%. No anteiror, até abril, estava em 12,5%. Portanto, uma queda de 0,6 pontos percentuais. Um dado favorável. Ainda são 12,6 milhões de desempregados ainda, mas houve uma queda de 609 mil nesse trimestre.

A recuperação veio muito da informalidade. Houve recorde de trabalhadores sem carteira, com 11,7 milhões, expansão de 3,9% sobre o semestre anterior.Trabalhadores por conta própria, que também pode significar informalidade, 24,2 milhões de pessoas. Novo recorde e expansão no trimestre de 1,4%.

Desalento diminuiu um pouquinho. Passou de 4,9% para 4,8% mas ainda representa 4,4% da força de trabalho. São aqueles trabalhadores que pelas dificuldades do mercado não buscam uma colocação.

A informalidade quase sempre acaba comprometendo a renda média. O rendimento médio caiu 1% em relação ao trimestre anterior.

Portanto, é um dado positivo. Desemprego em queda. Ter emprego é uma saída, ainda que seja na informalidade. A recuperação que a gente teve nos trabalhos com carteira assinada, que o CAGED tem mostrado, representam muito pouco nesse universo total. O IBGE considera até como estabilidade a contratação com carteira assinada.