Denise: Caixa-preta do BNDES apontaria irregularidades de Eike Batista?

  • Por Denise Campos de Toledo/Jovem Pan
  • 28/05/2019 09h40
Arquivo/Agência BrasilEike Batista foi condenado por uso de informação privilegiada

Eike Batista é condenado a pagar R$ 536,5 milhões por uso de informação privilegiada na OGX. Pela decisão da Comissão de Valores Mobiliários, o empresário também não poderá atuar como administrador de companhia aberta ou estar no conselho fiscal de qualquer empresa pelos próximos sete anos.

“A questão da caixa-preta do BNDES é bastante polêmica, mas esse é um problema bastante técnico. Inclusive foram inocentados os técnicos do BNDES em relação a aprovação dos projetos, pois, tecnicamente eles preenchiam todos os requisitos necessários. O problema era a destinação e o que havia de desvio de recursos lá na ponta. Você apresenta um projeto com aqueles valores e se entende que politicamente vale a pena financiá-lo, então era aprovado. O problema é o superfaturamento daquele projeto não tinha como ser mensurado. Se você não consegue desvendar a caixa-preta, é possível questionar o porquê de financiamentos exagerados para determinados grupos empresariais”.