Denise Campos de Toledo: Sem ajuste fiscal não há crescimento econômico robusto

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2019 08h40
Pixabay Tudo ainda é muito modesto, agora se conta com retomada mais vigorosa com a possibilidade de aprovação da reforma da Previdência

Com a articulação política ainda engatinhando, principais setores da economia brasileira ampliam o lobby em prol da reforma da Previdência.

 Entidades do agronegócio, da indústria e do comércio se mobilizam e buscam apoio de parlamentares, diretamente nos Estados de origem deles.

O Governo decidiu ainda reajustar o salário-mínimo apenas pela inflação, sem nenhum ganho real para os trabalhadores.

 Desta forma, a equipe econômica estima ter uma redução de gastos de até R$ 7,6 bilhões no ano que vem.

“Essa é a grande preocupação. Sem ajuste fiscal consistente não há como contar em crescimento robusto. Tudo ainda é muito modesto, agora se conta com retomada mais vigorosa com a possibilidade de aprovação da reforma da Previdência”, diz Denise Campos de Toledo.

Confira o comentário completo: