Denise: Com Brasil estagnado e tensão EUA-China, mercado está em estado de observação

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2019 10h36
Fátima Meira/Estadão ConteúdoAlém de fim da tramitação da reforma da Previdência, não há novas pautas econômicas propostas pelo governo

Com estagnação do Brasil no âmbito econômico e a falta trégua entre China e Estados Unidos, o mercado financeiro se encontra, nesta terça-feira (15), em estado de observação. Até o momento, o dólar registra uma pequena variação de 0,04%, após ter sofrido uma alta forte nesta segunda-feira (14), fechando cotado a R$ 4,13 (comercial).

Na esfera nacional, encontramos um noticiário vazio na área econômica. O governo tem anunciado poucas novidades, como a privatização da Casa da Moeda, mas nada que gere grande impacto. Com a espera pelo fim da tramitação da reforma da Previdência, que deve acontecer sem sustos, e a diminuída da discussão de uma reforma tributária entregue pela equipe econômica de Paulo Guedes, não há grandes pautas.

Enquanto isso, o mercado levou um susto no que entendeu ser, no final de semana, uma trégua na guerra comercial entre China e Estados Unidos. Ontem (14), ficou bem claro que a conversa entre os países era apenas uma tentativa da China de evitar nova rodada de tarifas vinda dos EUA, mas o país ainda quer uma revisão das taxas já aplicadas pelos norte-americanos até então.