Denise: Com cenário exterior favorável e bons indicativos no Brasil, dólar continua trajetória de queda

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2019 10h09 - Atualizado em 13/12/2019 10h15
Arquivo/Agência BrasilResultado das eleições no Reino Unido e possível 'trégua' na guerra comercial influenciam no recuo da moeda norte-americana

Após um mês de novembro marcado por altas consecutivas, o dólar faz uma trajetória de queda em dezembro, acumulando recuo de 3,44%. Nesta sexta-feira (13), na abertura do mercado, a moeda norte-americana sofreu nova baixa de 0,21%, cotada a R$ 4,08, retomando ao patamar em que estava logo após a aprovação da reforma da Previdência, quando o momento estava economicamente mais favorável.

Depois disso, sofremos vários sustos: a frustração do leilão da cessão onerosa, diversos conflitos na América Latina, ampliação da guerra comercial entre China e Estados Unidos. Agora, no entanto, o momento é outro – e bem mais favorável, interna a externamente, para esse movimento positivo do dólar.

Hoje, colaboram para o bom momento o resultado das eleições no Reino Unido, que geraram uma expectativa para que o Brexit aconteça de forma negociada – reduzindo as consequências negativas do divórcio do país e da União Europeia. Há, ainda, forte expectativa em relação às negociações entre China e EUA. Ao que tudo indica, os EUA podem reverter taxas já aplicadas e voltar atrás nas que seriam impostas a partir do dia 15.

Para além disso, a Bolsa de Valores está batendo recorde no Brasil – 112.199 pontos, em alta de 1,1% – e no exterior. Os indicadores positivos brasileiros, que trazem boa perspectiva de crescimento do PIB para 2019 e 2020, também atuam no recuo da moeda.