Denise: Desemprego cai, mas com composição ainda ruim do mercado de trabalho

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2019 09h58
ITACI BATISTA/Estadão ConteúdoO Pnad do IBGE foi divulgado nesta quarta-feira (31)

Temos dados positivos de uma área muito sensível da economia e que vem preocupando demais: o desemprego.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do IBGE, a taxa de desemprego caiu para 12% no trimestre encerrado em maio, em relação ao trimestre encerrado em março. Nós temos, então, um total de 12,8 milhões de pessoas desempregadas, uma queda de mais ou menos 621 mil em relação ao período anterior e ficou estável em relação a 2018, pela quantidade de pessoas.

É preciso considerar quem entra no mercado de trabalho. É um dado positivo, o desemprego caiu.

Na composição vemos de novo um avanço forte dos trabalhadores por conta própria, que atingiu um novo recorde de 24,1 milhões de pessoas. O número de empregados sem carteira assinada também cresceu, agora com 11,5 milhões.

Na avaliação do IBGE, isso é uma estabilidade apesar da taxa de subutilização ter caído de 25% para 24,8%. A gente vê uma composição que ainda é ruim, a informalidade quase sempre acarreta perda de rendimento. Tanto que, na média, o rendimento caiu 1,3% em relação ao trimestre anterior e 0,2% em relação a 2018. Além disso, temos uma nova forma de contratação, o MEI. Então a gente fala de recordes do empreendedorismo, mas não é exatamente isso.

A queda do desemprego, com a melhora nas várias condições de contratação e trabalho, é um alento diante de um dado ainda muito negativo. Não dá pra contar com a expansão do consumo com esses dados, mas parece uma trajetória melhor.