Denise: Dólar segue a R$ 4,19 e investimentos no Brasil continuam baixos

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2019 10h22
Agência BrasilPressão também vem do Brasil, que está perdendo fluxo de investimentos

O mercado abre a segunda-feira (25) com estabilidade no Brasil, com o dólar comercial praticamente na mesma cotação com a qual fechou na semana passada, a R$ 4,19. Há uma animação com a possibilidade de negociação entre Estados Unidos e China em torno da guerra comercial, mas não é possível fixar muitas tendências, uma vez que esse é um conflito que já dura muito tempo sem definição.

Parte dessa pressão na moeda norte-americana vem, além de questões pontuais – como a frustração do leilão do pré-sal e as incertezas na América Latina – de uma questão que deve ser observada com atenção: O Brasil está perdendo fluxo de investimentos. Isso foi registrado no balanço das transações correntes, divulgado pelo Banco Central (BC).

Houve queda em relação ao ano passado, tanto do investimento direto estrangeiro como para o mercado financeiro. A saída registrada foi de R$ 4 bilhões, o que demonstra que, até o momento, as expectativas positivas de atração de recursos para o Brasil com a reforma da Previdência e a previsão de crescimento econômico maior para o ano que vem ainda não foram cumpridas.

Bolsa de Valores

Mesmo com o dólar em alta, a Bolsa de Valores, na semana passada, registrou o melhor desempenho da região, com alta acumulada de 2%. Isso é explicado, principalmente, pelo fluxo maior de investimentos locais – como a taxa básica de juros baixa, diminuindo a rentabilidade de aplicações de renda fixa e, assim, fazendo com que mais pessoas tentem investir na Bolsa.