Denise: Economia pode ter recessão técnica no primeiro semestre

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2019 11h05
FOTO: ReproduçãoO Banco Central divulgou nesta segunda dados do Focus e do IBC-Br, que é a prévia do PIB

O Banco Central divulgou dados do Focus e do IBC-Br, que é a prévia do PIB. Em relação ao IBC-Br, foi registrada alta de 0,3% da atividade em junho sobre maio, o que não deixa de ser surpreendente porque tivemos diversos indicadores muito ruins em junho, de acordo com o IBGE. Produção industrial em queda de 0,6%, Serviços com queda de 1% e Venda no Comércio em quase estabilidade, com variação de 0,1%.

O IBC-Br apontou esse crescimento de 0,3%, o que não livra o segundo semestre de uma queda da atividade de 0,13%. Se confirmada essa variação negativa, haveria uma recessão técnica. Porque já tivemos a confirmação, dado oficial do PIB, apontando uma retração de 0,2% no primeiro trimestre. Portanto, seriam dois consecutivos. Na prática, isso não muda muito a percepção geral que nós temos da economia.

O relatório Focus trouxe a previsão de um crescimento menor da economia em relação a projeção da semana passada. Agora a previsão é de 0,81%, bem inferior a previsão dos dois últimos anos. Para 2020, o mercado prevê uma expansão de 2,1%, que também não é nada de excepcional.

Nesse contexto, com inflação baixa, prevemos uma Selic mais baixa ainda, que pode cair até 5%. Em 2020 até 5,5%, quase estabilidade. Houve novo corte da projeção de inflação, 3,76% para 2019 e 3,9% para 2020.

O cenário é esse: fraqueza da atividade econômica com possibilidade de recessão técnica no primeiro semestre e desempenho melhor, esperado para segundo semestre que levaria a um crescimento da economia de apenas 0,81% em 2019.