Denise: Vendas no varejo crescem, mas não devem superar 2018

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2019 10h21
Joel Vargas/PMPAHouve um crescimento de 1% em julho sobre junho, é o terceiro resultado positivo nesse tipo de comparação

Saíram os dados do IBGE das vendas no varejo. Houve um crescimento de 1% em julho sobre junho, é o terceiro resultado positivo nesse tipo de comparação. Crescimento de 4,3% sobre julho do ano passado. O nível de venda chegou perto de junho de 2015, mas ainda 5,3% abaixo do recorde registrado em outubro de 2014. Em 12 meses a expansão é de 1,6%, e em 2019 de 1,2%.

O IBGE faz um calculo diferenciado, o do varejo ampliado, que inclui veículos, peças, motos e materiais de construção. Nesse caso a variação foi de 0,7% sobre o mês de junho, quinta expansão consecutiva.Sobre julho do ano passado, 7,6%.

A questão de veículos chamou muito atenção, com 17,1%. Financiamento mais barato, no caso de veículos, tem colaborado bastante. Em 12 meses a expansão é de 4,1%. Material de construção também teve um avanço importante de 7,9%.

O comércio apresentou uma dado melhor após a frustração com os dados da produção industrial que o IBGE também divulgou, referente a julho, que provocou uma previsão para pior para as industrias.

Há um processo de recuperação mas, mesmo com a liberação do FGTS e do PIS/Pasep, a Confederação Nacional do Comercio não conta com um crescimento para 2019 superior que o do ano passado. Houve uma perda de ritmo no início do ano que acabou afetando toda a projeção do ano.