Edu Moreira: Houve falta de enfrentamento em debate de presidenciáveis

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2018 07h41
Ronaldo Silva/Estadão Conteúdo“Foi debate morno, a falta de confronto estava mais clara por causa do clima depois do atentado contra Bolsonaro", disse Eduardo Moreira

Sem Bolsonaro, debate Jovem Pan, Estadão, TV Gazeta e Twitter tem menos ataques e mais ideias e propostas para o Brasil.

 O encontro deste domingo (09) reuniu seis presidenciáveis, que pregaram o fim da violência na política e protagonizaram poucos momentos de confrontos.

Geraldo Alckmin, do PSDB, ressaltou a melhoria dos índices de criminalidade quando foi governador de São Paulo e prometeu fazer o mesmo pelo país.

Alvaro Dias, do Podemos, quer melhorar a gestão dos investimentos no SUS e reforçar a fiscalização sobre os planos de saúde.

Marina Silva, da Rede, defendeu a capacitação de professores e a ampliação do número de escolas em tempo integral.

Guilherme Boulos, do PSOL, falou em “acabar com a farra dos bancos”, reduzindo os juros cobrados dos brasileiros.

Henrique Meirelles, do MDB, reforçou a própria história na gestão pública e voltou a prometer criar 10 milhões de empregos.

Já Ciro Gomes, do PDT, também insistiu em um dos motes da campanha – o de limpar o nome dos brasileiros endividados.

“Foi debate morno, a falta de confronto estava mais clara por causa do clima depois do atentado contra Bolsonaro. Mas confronto é importante no debate. Faltou um pouco isso e o debate saiu perdendo um pouco”, diz Eduardo Moreira.

Confira o comentário completo: