Josias de Souza: Isolamento é necessário porque hospitais não estão preparados

  • Por Jovem Pan
  • 10/04/2020 07h51
Cesar Conventi/Estadão ConteúdoO governo federal avalia as possíveis rotas entre China e Brasil com diferentes escalas

O risco de confisco internacional adia chegada ao Brasil de carregamento com 40 milhões de máscaras. O governo federal avalia as possíveis rotas entre China e Brasil com diferentes escalas porque não quer correr o risco de outro país bloquear a saída do material.

“A operação de guerra montada pelo governo para aquisição de equipamentos hospitalares dá uma ideia do tamanho da encrenca em que nós estamos metidos. Só em máscaras de proteção estão sendo adquiridas 240 milhões de peças. É uma compra monumental de 960 toneladas transportada em 20 aviões. Daí a necessidade de isolamento social, é preciso retardar o ritmo do contágio pela simples e boa razão que os hospitais não estão equipados.

Segundo aspecto é diplomático. A compra acontece na China, hostilizada até pelo ministro da Educação. O medo de confisco do material leva as autoridades a evitarem escala nos Estados Unidos. São evidências de que a contaminação da política externa por uma visão marcada pela ideologia e pelo personalismo impõe riscos desnecessários ao Brasil. Nessa área não há inimizades irreversíveis e nem amizades eternas. Há apenas o interesse nacional.”