Josias de Souza: Mercado mundial reage ao coronavírus com pânico

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2020 07h46
EFE/EPA/DUMITRU DORUNo caso do Brasil, o Ibovespa despencou 2,59% e as empresas listadas já perderam R$ 500 bilhões em valor de mercado

Mercado financeiro global tem mais um dia de forte desvalorização por causa da epidemia de coronavírus. No caso do Brasil, o Ibovespa despencou 2,59% e as empresas listadas já perderam R$ 500 bilhões em valor de mercado.

“O mercado mundial reage a expansão do coronavírus fora da China com pânico. Uma onda desse tipo pode se desfazer com a mesma velocidade com que se formou, mas deixa estragos na economia real. Embora ainda não seja possível medir a dimensão do desastre, sabe-se que o crescimento econômico global vai ser menor. No Brasil, a lógica é de que o executivo e o legislativo se unissem para acelerar as aprovações das reformas que equipariam o país para aguentar turbulências mais adequadamente.

A esfera de incertezas pede tranquilidade e juízo. Mas essas duas mercadorias estão em falta no país. No momento, só dois empreendimentos funcionam a pleno vapor: a fábrica de pés-de-cabra, que o congresso encostou no orçamento da União; e a usina de crises que Bolsonaro instalou no Planalto. Nesse ambiente, as reformas que complementariam as mexidas na Previdência ficam obsoletas antes de ficarem prontas.”