Josias de Souza: Silêncio de Bolsonaro é revelador

O presidente afirmou que não havia mandado de prisão anterior expedido contra Queiroz

  • Por Jovem Pan
  • 19/06/2020 07h57 - Atualizado em 19/06/2020 07h58
Frederico Brasil/Estadão ConteúdoO presidente disse que o ex-assessor do filho não estava foragido

Jair Bolsonaro tenta se afastar do caso Fabrício Queiroz e diz que não é ele o advogado e critica o que chama de “visão espetaculosa”. O presidente disse que o ex-assessor do filho não estava foragido e não havia mandado de prisão anterior contra ele.

“Após um dia de silêncio, Bolsonaro dedicou os minutos iniciais da sua live semanal, na noite de quinta, ao Fabrício Queiroz. O presidente falou pouco e calou muito. O pouco que disse foi patético, o muito que deixou de afirmar foi revelador. Bolsonaro soou patético ao fazer as vezes do amigo enroscado com a lei. E disse que, embora Queiroz não estivesse foragido, parecia que estavam prendendo o maior bandido da face da Terra. E o presidente não fez uma misera menção ao filho Flávio. O seu silêncio é revelador e diz muito sobre a situação que se encontra o primogênito. Flávio já protocolou em diferentes instancias do Judiciário uma dezena de recursos pedindo suspensão ou arquivamento desse inquérito da rachadinha. Conseguiu apenas potencializar a impressão de que percorre a conjuntura como um personagem indefeso.”