Villa: Liberdade também é responsabilidade, Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2018 10h08
Valter Campanato/Agência BrasilOs momentos de repressão e violência devem ser questionados e não motivo de brincadeira

A defesa das liberdades democráticas é conquista histórica e passa pela liberdade de opinião e imprensa. O microfone da Jovem Pan tem se mostrado um instrumento dessa liberdade. Em São Paulo, durante o Carnaval, teve a proibição da saída do bloco chamado “Porão do Dops”.

Não se combate o rompimento da ordem com a tortura, se combate com a lei. Os momentos de repressão e violência devem ser questionados e não motivo de brincadeira.

Falo isso pois nesta quarta-feira (15), o juiz Ulisses Augusto Pascolati Junior, do Juizado Especial Criminal de São Paulo, rejeitou uma queixa-crime proposta pelo candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) contra a minha pessoa, como traz o site Jota.

O juiz Pascolati Junior, contudo, entendeu que a queixa-crime deve ser rejeitada de plano porque “não há indícios suficientes de autoria a ensejar o recebimento da inicial dos supostos crimes descritos na queixa”. “Não há nos autos qualquer versão que pudesse dar suporte à ação penal, bem como não há a versão do querelado ou de testemunhas isentas. Em outras palavras, não há uma investigação prévia mínima que fosse para justificar a instauração da lide penal”, critica o magistrado.