Marco Antonio Villa: Desembargador que soltou Temer é polêmico

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2019 07h39
DivulgaçãoIvan Athié ficou sete anos afastado do cargo por ter sido acusado em 2004 de estelionato e formação de quadrilha

Após ficar preso quatro dias, Michel Temer é solto no Rio de Janeiro e já passa a noite em casa, na zona Oeste de São Paulo. O ex-presidente foi beneficiado por um habeas corpus do desembargador Ivan Athié e desembarcou em Congonhas pouco antes das 22 horas desta segunda-feira (25).

O Ministério Público Federal adiantou que vai recorrer da decisão que mandou soltar Temer e quer, pelo menos, que ele use tornozeleira eletrônica. Mesmo soltos, o ex-presidente, Moreira Franco e Coronel Lima continuam com mais de R$ 33 milhões bloqueados pelo Banco Central.

Por sua vez, o desembargador que soltou Temer garantiu que não é contra a Lava Jato. Ivan Athié, do TRF da Segunda Região, explicou na decisão que quer ver o Brasil livre da corrupção, mas que é preciso seguir as regras e manter as garantias constitucionais.

“Se ele tinha essa convicção, por que o desembargador esperou para adiantar a decisão que ele tinha dito que seria proferida na quarta-feira? Estranho. Tem de ser lembrado que esse desembargador é polêmico. Ele ficou sete anos afastado do cargo por ter sido acusado em 2004 de estelionato e formação de quadrilha. Ou seja, ele tinha sido acusado ‘só’ disso”, diz Marco Antonio Villa.

Confira o comentário completo: