Vamos ter que conviver mais sete meses com um incapaz na Presidência

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2018 08h05
EFEVilla critica a condução do presidente Michel Temer sobre a greve dos caminhoneiros

Greve dos caminhoneiros chega ao décimo dia com mobilização menor, e melhores condições para o abastecimento de combustíveis e alimentos. Em São Paulo, as filas em postos se estenderam pela madrugada, mais ônibus estão nas ruas e até hospitais passaram a normalizar o atendimento.

Michel Temer admite que pode mexer na política de preços da Petrobras, “mas com cuidado”. Mais cedo, nesta terça-feira, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e o presidente da estatal, Pedro Parente, tinham descartado essa possibilidade.

Marco Antonio Villa comenta: Há uma confusão entre os ministros. Em entrevista à Jovem Pan, Carlos Marun desmentiu veementemente que o rombo para cobrir o diesel seria de R$ 13,5 bilhões, mas de R$ 10 bi. Logo depois, em entrevista coletiva, disse que seriam justamente de R$ 13,5 bi.

Sergio Etchegoyen disse que “o século XXI está divertidíssimo” e depois fez uma piada.

Além disso, vamos ter que conviver com mais sete meses de um incapaz na Presidência.

Villa também criticou o ministro do STF Gilmar Mendes. “Até quando, ó, Gilmar Mendes, abusarás de nossa paciência?”

Assista: