Villa: Governo está reagindo ao coronavírus, mas de forma atrasada

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2020 07h51 - Atualizado em 04/02/2020 08h17
EFEO Ministério da Saúde ainda não confirmou nenhum caso no Brasil, mas o Planalto decidiu decretar emergência nacional pelo coronavírus

Governo brasileiro desiste de MP e enviará PL ao Congresso sobre o resgate de brasileiros em Wuhan. O Ministério da Saúde ainda não confirmou nenhum caso no Brasil, mas o Planalto decidiu decretar emergência nacional pelo coronavírus.

“Fez bem o governo. É uma questão séria, ainda não se sabe a extensão do coronavírus no mundo. As notícias são extremamente preocupantes no campo humano, que é a nossa prioridade. Os efeitos econômicos a principio também são extremamente danosos. A economia chinesa e internacional, com reflexo também no Brasil. Qual a magnitude? Ninguém sabe. Estamos no calor da hora.

Em relação as medidas sanitárias, não só o controle dos aeroportos mas também dos portos. Afinal, nosso maior comércio de importação e exportação é justamente com quem? Com a China. O governo está agindo de forma atrasada, mas está agindo. Em uma situação como essa deveria ter tomado uma série de providências com antecedência. Agora vamos ver uma série de cuidados com os portos, insisto. Ter bastante atenção. É algo extremamente grave.

Não se sabe a extensão disso e também os efeitos na economia chinesa. E é ela que move o mundo. Nós exportamos para a China o dobro do que exportamos aos EUA. Não tem nenhuma relação com a SARS, porque a China não era o maior parceiro do Brasil. A China não tinha a presença que tem hoje. É algo que ninguém conseguia prever e agora o mundo vai aprender a conviver.