Fantasma da guerra comercial “assombra” reunião do G20

  • Por Jovem Pan
  • 20/07/2018 10h22
Agência EFEFMI apresentou cálculos de que uma guerra comercial pode retirar cerca de US$ 430 bilhões da economia mundial até 2020

Quando começou a presidência Macri na Argentina buscou-se fazer com que aquele país ocupasse um novo centro nas Relações Internacionais. A Argentina vinha de uma série de expectativas positivas quanto ao seu crescimento e imaginou-se que deveria ser palco de reuniões envolvendo vários países.

Quando o G-20 optou por Buenos imaginou-se que os principais temas seriam: financiamento, infraestrutura e impacto crescente da tecnologia no mercado de trabalho.

Mas pelo contexto atual, o principal assunto será mesmo o fantasma da guerra comercial. No início da semana, o FMI apresentou cálculos de que uma guerra comercial pode retirar cerca de US$ 430 bilhões da economia mundial até 2020. O que vai gerar um impacto importante.

Há cinco anos, o Banco Morgan & Stanley apresentou o estudo dos cinco frágeis, entre eles Índia, Indonésia, Brasil, Turquia e África do Sul, que poderiam ter crise de pagamentos por conta da dependência de investimentos estrangeiros de curto prazo. Mas com essa guerra comercial a relação precisa aumentar.

Asiáticos que investiram em uma estratégia de crescimento por meio importações, como Vietnã e Tailândia, estão sofrendo.

Muitos países que foram por essa linha de cadeias globais de produção, agora se colocam em situação de risco.

Esse é o caso da montadora de motos Harley-Davidson.

É curioso perceber que nessa guerra comercial, talvez a principal vítima colateral seja mesmo os Estados Unidos.

Confira o comentário completo: