Constantino: Atitude de Trump é imoral, mas talvez não ilegal para impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2019 09h38
EFE/EPA/SHAWN THEWPresidente é acusado de pedir investigações sobre seu adversário em troca de recursos

Nancy Pelosi, presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, anunciou, nesta terça-feira (24), que a Casa abriu um processo formal de impeachment contra o presidente norte-americano Donald Trump. O pedido acusa o republicano de tentar “recrutar poder estrangeiro para interferir a seu favor” na eleição de 2020 ao supostamente pedir para o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, ajudar seu advogado a investigar o filho de Joe Biden, principal pré-candidato democrata no pleito. A conversa teria acontecido por meio de um telefonema em julho deste ano.

“De fato, a coisa escalou muito rápido, mas os democratas sonham e buscam pretextos para um impeachment de Trump desde a sua eleição. Há uma pressão muito grande da base militante mais radical e a Nancy Pelosi, que é a líder da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, sempre evitou o assunto porque sabia que não havia apoio popular e chance de ser aprovado no Senado.

Agora, depois de algumas tentativas falhas, encontraram um novo pretexto em uma conversa que o presidente norte-americano teve com o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski. Alguém denunciou o teor dessa conversa, mas o problema é que parece que ele não é uma fonte primária: ele soube do teor da conversa e denunciou.

Agora, uma investigação será aberta. Segundo essa fonte, Trump teria pressionado o presidente da Ucrânia a investigar o filho de Joe Biden, principal pré-candidato democrata no pleito e tem ligações com o setor de energia ucraniano, onde teria um cargo muito bem remunerado. Os EUA tinham ajuda militar pronta para ser doada para o governo da Ucrânia e Trump teria usado, então, segundo a denúncia, essa vantagem sob Zelenski para que ele investigasse o adversário político. Ou seja: você faz isso, investiga o meu adversário e eu libero os recursos, isso seria, de fato, um crime e motivo de impeachment.

O presidente americano nega que foi isso e disse que vai oferecer a transcrição inteira da conversa, mas vem prometendo isso há dois dias e ainda não fez. E a gente sabe que é bem o estilo Trump fazer esse tipo de coisa. Autoridades conversam mesmo, mas isso pega mal, pode ser imoral, pode ser ruim para a democracia e para a imagem do país, mas não é ilegal. Lideranças fazem isso o tempo inteiro”, avaliou Constantino.