Constantino: Bolsonaro ouve equipe econômica e faz a coisa certa ao vetar anistia a igrejas

Para Constantino, atitude de Bolsonaro deveria ser comemorada

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2020 09h12
Gabriela Biló/Estadão ConteúdoBolsonaro vetou anistia a igrejas, mas recomendou ao Congresso que derrube seu próprio veto

Jair Bolsonaro confirmou, na madrugada deste domingo (14), veto parcial ao perdão bilionário a dívidas de igrejas, o presidente manteve apenas anistias a multas pela falta de contribuições previdenciárias, mas recomendou que o Congresso derrube o veto dele. “O presidente fez aquilo que tinha que fazer, foi a sugestão da sua equipe econômica, não só pelo montante de dinheiro envolvido, mas pela questão da lei, ele pode ser acusado sim se ele permitir essa anistia, ao contrário do Congresso, que foi de onde veio essa iniciativa. Houve ali um tipo de ameaça velada, a bancada evangélica é muito importante para o governo. Mesmo assim Bolsonaro fez a coisa certa, deveria ser algo festejado, mas a imprensa já vem aí com um clima de perseguição, qualquer coisa que ele fizesse encontraria holofote negativo. E foi o que aconteceu: ele vetou, mas recomendou ao Congresso que derrube o próprio veto”, analisa Rodrigo Constantino.