Constantino: É estranho que criminosos tenham tido momento de consciência e entregado diálogos gratuitamente para site

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 09h53
Deltan Dallagnol, Sergio MoroHacker passou informações diferentes sobre destino de diálogos vazados

Preso na última terça-feira (23) com outros três suspeitos de invadirem celulares de autoridades, o hacker Walter Delgatti Neto, disse nesta quinta-feira (25) que entregou os supostos diálogos do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, de “forma anônima e gratuita” ao site The Intercept Brasil. Um dia antes, porém, ele declarou que tinha a intenção de vender as mensagens vazadas para o Partido do Trabalhadores.

“Estranho, porque o comparsa tinha dito que a intenção dele era vender o material ao PT, o que seria, claro, o destino natural, já que é uma quadrilha criminosa disfarçada de partido politico e já tem vários dossiês na sua história. É muito estranho que um DJ desconhecido e um motorista de Uber que tenham movimentado milhares e milhares de reais, que tenham 100 mil em especie no apartamento, que sejam criminosos comuns, com ficha corrida, de repente tenham tido um momento de consciência altruística e fornecido dados de forma anônima para um jornal que, por muita coincidência, também, é um instrumento de militância da extrema esquerda, de forma gratuita. Tudo isso é muito suspeito, acredite quem quiser, eu acho que tem que continuar investigando e descobrir a origem dos recursos. Isso é o mais importante no momento”, avaliou Constantino.